quinta-feira, 6 de março de 2008

Aparências (III)

Olhou-o, esperançada de um lampejo de reconhecimento. Um pestanajar diferente, um enrugar momentâneo da testa, um trejeito dos lábios. Queria que ele a visse... toda, plena, queria que ele entrasse onde ela tinha medo de ir! Que a levasse pela mão, que lhe mostrasse que não havia nada a temer em si própria.

O seu ar confiante, o riso jovial, o doce ternura com que lhe falava, o franzir preocupado quando se concentrava, tudo lhe indicava que nele se poderia depositar e entregar, abandonando as rédeas do apertado controlo sobre si mesma...

Rir-se-iam juntos, inebriados em si próprios, e transformariam a noite em dia e o dia em noite! Enlevada, dar-lhe-ia a alma, e ele devolvê-la-ia lavada e nova, expurgada de medos e de lugares obscuros. Uma alma nova, a brilhar, que ele lhe daria, a troco de si mesma!

Ele olhou para ela. Ela exibiu o seu sorriso frio, e mergulhou no trabalho, absorta em si mesma. Será que ele a via?, perguntou-se.

27 comentários:

Gione disse...

Avia ... avia... ai as aparências ... elas iludem ainda por cima se tiveres aviado fiado.

Primeira!!!!!!

Silvia Madureira disse...

Timidez...
Sinto nesta mulher aqui descrita timidez...
Penso que ao contrário daquilo que possa paracer, aquele sorriso não era frio. Aquele sorriso frio foi uma forma de não demonstrar o que sentia...
Também sinto que um relacionamento se avizinha...se ele conseguir entrar dentro do mundo dela...e se aperceber que aquele ar distante não é distante na realidade e apenas pede uma aproximação.
Se existir cumplicidade, ele vai entender...penso eu. Se existir cumplicidade, eles vão-se complementar: o que um tem de mais vai dar ao outro devido à falta que ele tem.

beijo

Silvia Madureira disse...

passa pelo email ...
beijo

Maria Bloch disse...

Continua a ser a mesma mulher?...
Está mesmo "fritinha" de todo...

Mim disse...

Continuo a achar que esta rapariga precisa de algum tratamento antes de se relacionar com alguém.

Ou então andam a passar-se coisas entre os "Aparências" que não nos estás a contar...! hummmm

Mas é giro que quando li este "Aparências" pensei numa pessoa, eheh, pensei: podia memso ser esta pessoa!

Se atá aos outros a achava incoerente começo a pôr a hipótese de um distúrbio de personalidade.

:)

Bj

Bellatrix disse...

começo a crer que a jovem é de uma insegurança total e completa.. sonha, deseja, acalenta esperanças, ilusões, vontades... mas tem demasiado medo de a elas se entregar... teme sofrer, teme ganhar para perder, teme não ser correspondida, teme a forma como a sociedade a verá se se assumir como uma sentimental e romântica... receia acima de tudo viver... pois está tão habituada a representar o papel que considera que deve representar, que tem medo de fazer algo fora desse padrão...

ou então não tem nada a haver com isto e eu simplesmente vi algo que não imaginaste... mas foi assim que eu vi... e só por isso mereces os meus parabéns.. puseste o tico a funcionar a esta hora depois de um dia de demasiado trabalho e dores de cabeça!

beijinhos :)

Carla disse...

porquê um medo tão grande da entrega? o teu final foi um duche de água gelada...pensei que finalmente as emoções tivessem falado mais alto!!!
beijinhos e bom fim de semana

Cati disse...

Espero que esta mulher meta a frieza no congelador mais próximo e se entregue ao calor da emoção.

Espero que ELE a veja... e faça tudo isso que tão bem descreveste.

Olhos que amam vêm sempre... não são cegos, como se diz!

Um grande beijinho!

Anjo De Cor disse...

... grande decepção que esta mulher teve, para se erguer e confiar de novo parece que não vai ser fácil...
Bom fds ;D

gata disse...

A moça conseguiu que o moço olhasse para ela... e??? Eu sempre ouvi dizer que "Se a montanha não vai a Maomé, vai Maomé à montanha"... Ahhhhh, a menos que isto seja uma paixão platónica! Assim sendo, já faz algum sentido... :-)

BlackStar disse...

A entrega nem sempre é fácil! Aliás, diria mesmo que é sempre difícil... São preferíveis as relações light (nem sei se as posso chamar de relações) que não exigem nada de nós e onde nós não podemos exigir nada!

Para que a entrega exista, principalmente depois de uma desilusão, é necessário que exista muita confiança e, se calhar, uma grande força de vontade, e é difícil (muito difícil) que isso aconteça!

Se a mulher é a mesma, a descrição parece-me incoerente... ou então, começaste a vê-la de outra forma!

Tita disse...

é o que eu digo.. para quando um livro? com tanto texto inspirado só falta isso mesmo :)

Bom texto!

htsousa disse...

Gione,

As iludências aparudem, sempre ouvi dizer... :)

htsousa disse...

silvia madureira,

Uma visão romântica. Não sei se um relacionamento se avizinha, mas parece-me que algumas barreiras terão de ser superadas, primeiro. Talvez venha apenas um crescimento, o que é igualmente importante.

Beijos

htsousa disse...

maria bloch,

LOL! Não sejas má, pode ser que se cure! ;)

htsousa disse...

Lady MIM,

Não sinto incoerência, mas uma maneira confusa e difusa de ver a realidade. Alguém que tanto se agarra a si mesma, como a um conjunto de regras, como ainda a influências externas.

Não incoerente... talvez perdida.

E qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência! :)

Beijocas.

htsousa disse...

bellatrix,

Pois o Tico viu exactamente aquilo que eu passei para o papel! Mas também é normal, se bem me recordo, o Teco é que era mais preguiçoso. ;)

Beijinhos.

htsousa disse...

carla,

Infelizmente, acho que depois de tantos anos de hábito, um final feliz não poderá ser assim tão fácil, se existir.
Há quem viva enganado uma vida inteira!

Beijinhos e um excelente fim de semana!

htsousa disse...

anjo de cor,

Vejamos se se ergue!

Beijinhos.

htsousa disse...

cati,

Será que consegue? E como poderá ele (já corrigi!) ver o que (ainda?) não existe nela?

Beijocas!

htsousa disse...

gata,

É exactamente esta a questão... se é que uma montanha consegue ganhar pernas! :))

htsousa disse...

blackstar,

Também não sei como as chamar... mas não as prefiro, por muito boas que aparentem ser. Acho que, analisadas a fundo, são uma utopia, lindas na teoria, irrealizáveis na prática.

A mim parece-me a mesma mulher, perdida na maneira de lidar com as coisas. :)

Beijos!

htsousa disse...

tita,

E depois, o que é que eu fazia com ele? ;)

Obrigado!

Sylvia disse...

Era bom que ele a visse porque???...
Ela, estava mesmo ali e era isso tudo. No fundo, o que ele queria também.
O amor desperdiça-se assim às vezes. Apenas por uma distração de olhar, por um hiato de tempo. Porque acontece ser assim. Porque tem de ser.

Beijinho :)

htsousa disse...

sylvia,

"Timing is everything." Uma verdade incontornável.
Será que é o que ele quer? Ou estarão os desejos de um lado a ser projectados para o outro?

marta contadora disse...

Ora bem...
Não está muito fácil. Ela que nunca se entrega, que faz listas, que se acha a rainha do pedaço... ela que acha que se pode entregar, que oferece um riso jovial, que se acha doce, terna...

Esta mulher resulta de muitos fragmentos... não é uma, não pode ser uma!

Gostei particularmente da visão dele, muito masculina. Sem floreados nenhuns. Acha-a fria.

Perguntavas no anterior se ela teria coragem... talvez ela não sabe é estar viva!

Beijo.

htsousa disse...

marta contadora,

Reparaste na visão dele! É preciso saber usar os outros como um espelho do que reflectimos... e não cometer o erro de pensar que o erro está na maneira como nos vêem! Talvez seja esse o seu erro.

Análise excelente!

Beijos