quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Aparências (II)

Irritava-a sentir-se só.
Queria ser verdadeiramente independente! Gostar de estar com as pessoas, mas não precisar de ninguém, de ninguém.

Considerava-se acima das outras. Não se deixava seduzir por meias-tretas. Não se deixava enganar. Criava as distâncias adequadas. Numa sociedade rápida e mutável, agarrava-se com força aos valores de sempre. Eram a única referência que conhecia, a marca que pautava o comportamento de uma mulher, um guia de conduta.

Considerava-se especial. Diferente do comum, da maioria. Muito rigorosa, muito profissional. Exigente com todos e consigo mesma. Eram muito poucos os que deixava entrar na sua vida, e ainda menos os que lá permaneciam. A verdade é que rapidamente a desiludiam. Ninguém correspondia ao que prometiam, ao que tinha imaginado delas.

E ninguém a compreendia... acima de tudo, ninguém a compreendia. Não percebiam o que era seguir a vida pelos padrões que lhe haviam ensinado, o esforço despendido para manter a cabeça em cima dos ombros. Sempre! O decoro era importante, bem como o respeito. Claro que não há problema em brincar, mas dentro de regras.

As regras eram muito importantes na sua vida. O seu incumprimento constante era sinal de um desprendimento e de uma inconsequência que não deixaria entrar na sua vida. As coisas sérias eram para ser levadas a sério!


Jamais se deixaria desiludir outra vez. Era preferível a solidão fria de um apartamento vazio! Mas custava-lhe tanto...

57 comentários:

Sofia disse...

É difícil que os outros nos compreendam quando tantas vezes não nos compreendemos a nós próprios.
No entanto, facilmente se percebe que o "querer" e o "sentir" são coisas diametralmente diferentes em muitas ocasiões.
Penso que isso não é exclusivo do sexo feminino, embora o funcionamento da cabeça de um homem seja algo que me escape quase por completo.
É bom ter-te de volta. ;)

magda disse...

Bem ... pelo menos deste sinal de vida!
Quanto ao post ... sem palavras ... ou melhor sem força para as deixar sair!
Bj com abraço

Silvia Madureira disse...

Helder:

Sejas bem-vindo...

Penso que esta mulher se deve julgar perfeita...não é...nem sequer sabemos o que é ser perfeito...

Penso que quando fazemos um esforço para viver a vida (como é dito no texto quando ela tenta seguir as regras)...não se é feliz...

Penso que ela anda à procura do seu equílibrio...mas atenção...
quando o atingir não significa que vai ser compreendida pelos outros...

Penso que quando atingir o seu equílibrio e se sentir bem, vivendo a vida sem esforço...poderá haver muita gente que não a vai entender...

Todos somos iguais mas muito diferentes (parece cache...)...mas é verdade...

Por vezes somos felizes da forma mais estúpida aos olhos do outro...mas somos...

Penso que acima de tudo devemos respeitar as opções de cada um e...se não o conseguimos fazer é porque não conseguimos ser amigo desse alguém...

O amigo entende-nos e respeita-nos...o amigo não critica...

O equiíbrio de cada um não pode ser forçado, nem tem dia e hora para acontecer...acontece...é como o amor...

Esta mulher...saberá o que é o amor?

Quando este lhe aparecer penso que irá mudar algumas "regras"...

Nós somos complexos...mas se nos respeitarmos uns aos outros, com alguma flexibilidade...o mundo fica melhor...

Embora goste de carne eu aceito quem é vegetariano...isto é um exemplo.

beijo

Mim disse...

Esta mulher de hoje parece um pouco mais madura e sofrida que a outra.

O que lhe aconteceu entre o Aparências I e o Aparências II?

SILÊNCIO CULPADO disse...

Não temos que ter medo das desilusões porque antes delas houve paixão, houve ilusão e inebriamento.
E depois, como diz o provérbio árabe:

"Podem arrancar todas as flores mas não podem impedir que a Primavera volte."
Beijinhos

tavguinu disse...

quem são estas gajas que falas nos teus posts?

marta contadora disse...

Não gosto desta mulher.
Começa a revelar-se...
Acho que há alguma coerência, gosto do post, não gosto é dela, que se julga superior, melhor, especial, talvez por isso precise de listas... talvez por isso esteja sozinha e é certamente também por isso que é amarga e azeda!
Quem quer receber tem que dar. Uma relação é uma partilha. Quem no seu perfeito juízo se entrega a quem não se dá, não se mostra? Quem quer consigo alguém que se julga Deus, que se julga mais e melhor?
Que porra de regime militar vive ela? Quem nunca quebra as regras, não o faz por ser forte, fá-lo por ser fraco, por não saber lidar com o que não está de antemão previsto e calculado. Quem nunca muda, quem não evolui é pouco inteligente.
Não gosto dela, e o problema não passa por não a compreender, passa por a achar uma chata, por a achar má!

Mas gostei de te ler! Do post gostei! :)

Beijo.

Azul disse...

Estava a ver que nunca mais escrevias o resto do texto.

Que se passa, está tudo bem, bébé?...

Cati disse...

Aparências... o título diz tudo, não é? Tudo. Numa mulher que é uma mas também outras.

Ainda bem que voltaste.

Um grande beijo*

Yashmeen disse...

"Considerava-se especial. Diferente do comum, da maioria. Muito rigorosa, muito profissional. Exigente com todos e consigo mesma. Eram muito poucos os que deixava entrar na sua vida, e ainda menos os que lá permaneciam. A verdade é que rapidamente a desiludiam. Ninguém correspondia ao que prometiam, ao que tinha imaginado delas."


...

:)

Silvia Madureira disse...

Quando poderes passa no teu email.

beijo

elvira carvalho disse...

Uma mulher espartilhada desta maneira, só pode ser infeliz, só pode sofrer decepções. Ninguém é perfeito, e só reconhecendo as nossas imperfeições conseguimos compreender e desculpar os outros.
É uma mulher da idade média, transportada para o séc. XXI. Só pode sentir-se deslocada.
Bom fim de semana
Um abraço



Bom dia amigo. Acabaram de me deixar um aviso de que estão a enviar vírus para os blogs. Diz que é um comentário que tem escrito Here, Não tente ver quem é delete imediatamente se lhe aparecer.
Não sei se é verdade, mas mais vale pevenir...
Um abraço

Gione disse...

Aparências em (II) ... de pausa!

mau feitio disse...

escreves sobre uma mulher q conheces?

L. C. disse...

Nestas Aparências (II) a mulher humaniza-se, na solidão da sua casa não precisa manter a tal máscara que lhe permite ser fria, distante ou independente... Hum, será mesmo que a solidão é preferível?

nuvem disse...

A trama complica-se... :)

Beijos

htsousa disse...

sofia,

Além de ser difícil, pior se torna quando se faz dos outros a muleta para a auto-compreensão.

E não sejas modesta, tu até vais percebendo alguma coisita de homens! ;)

htsousa disse...

magda,

As palavras não são importantes por si... mas acarretam vários dons. Um deles, é a capacidade de exteriorizar as coisas, dotando-nos de um ponto de vista externo, mesmo que apenas aparentemente. Quantas vezes não te aconteceu, enquanto estudavas, ter uma dúvida respondida no momento em que a expunhas em voz alta?

Deixá-las sair torna-se importante por isso mesmo. Deve ser por isso que algumas pessoas têm blogs... ;)

Beijinhos!

htsousa disse...

silvia madureira,

Creio que há muito poucas pessoas que se julgam perfeitas... e quanto mais se julgam imperfeitas, mais se baseiam em regras e sinais exteriores para se segurarem. Outras seguem a via inversa, rejeitando esses mesmos sinais como hipócritas quando os ambicionam profundamente.

Quanto ao equilíbrio, ele não pode ser apenas interior. É preciso estar em equilíbrio com o meio, bem como connosco.

É contra-natura que não formemos opiniões sobre os outros... mas julgar alguém implica falta de humildade.

Como já escrevi, um verdadeiro amigo critica, mas não julga. A diferença aparenta ser subtil... mas é enorme!

Beijo.

htsousa disse...

Lady MIM,

Continua a ser a mesma, divida entre o que sente, o que quer, o que pensa e o que vê nos outros. Sente-se só, e isso começa a abalar alguns princípios, força-a a questionar-se. Num lado, vemos um grito surdo de raiva, de afirmação. Agora, vemos a auto-justificação para a sua maneira de estar.

htsousa disse...

silêncio culpado,

Concordo totalmente. Mas há quem viva uma vida inteira tolhido por medos!

Beijinhos.

htsousa disse...

tavguinu,

Apenas pessoas ou fragmentos que vejo.

htsousa disse...

marta,

Eu também não gosto... aborrecem-me as pessoas que julgam tudo e todos, falta-lhes humildade, por mais que a apregoem.
Algumas, acabam por ter de se encarar, eventualmente. Mas, mesmo nesses casos, o resultado desse confronto é muitas vezes uma perpetuação da postura adquirida, por medo de mudar.

Será que ela ganhará a coragem que pensa ter?

Beijo.

htsousa disse...

azul,

Escrevi, mas não acabou... estas personagens que têm uma base real acabam sempre por ganhar vida própria neste espaço, e voam para onde querem. Não fosse este um canto dedicado a voos! :)

Uma tremenda falta de tempo, cota-frita-da-tola!

Beijocas!!

htsousa disse...

cati,

De facto, não foi dado ao acaso! Muitas vezes, as aparências são o castelo etéreo de um sem-abrigo social!

Obrigado!

Beijoca!!

htsousa disse...

yashmeen,

:)

htsousa disse...

elvira carvalho,

"Uma mulher espartilhada" Excelente metáfora!! :)

Temos ainda muitas mulheres assim, espartilhadas por ideias, ideiais e condicionantes externos, mas acima de tudo, por si mesmas. E homens também, claro.

htsousa disse...

gione,

LOL! Não há pausas, apenas períodos variáveis de tempo entre posts. ;)

htsousa disse...

mau feitio,

Escrevo sempre baseado em algo real (real no sentido da minha percepção do real... como tudo na vida, aliás), mas as personagens ganham vida no papel.

htsousa disse...

l.c.,

Ninguém é assi tão frio, pelo menos para si próprio. Até porque a nossa capacidade de racionalizar e justificar tudo é ilimitada!

Quanto à pergunta, veremos que direcção escolherá. :)

Cold_cold_Bitch disse...

Há muitas mulheres (e homens?) assim, que preferem esconder-se na ilusão da perfeição, a viver a vida, a sofrer e a rir muito, em que as únicas regras são a procura da felicidade e, quebrar essa regra, é algo tão imperfeito!

Anjo De Cor disse...

O medo do desconhecido e de perder o control da vida, do presente, do futuro é muito complicado para algumas pessoas ... é de dificil compreensão, somos aos olhos dos outros frias, vazias, solitárias ... é precisso crescer interiormente e dar-se conta que esse tipo de atitude não passa de uma mera aparência...no fundo somos iguais as outras ;D
Gostei do texto, tem bastante a ver com a minha pessoa há alguns anos atrás, felizmente muda-se ;)
Bjs
SS

Anónimo disse...

Pergunto-me como é que tu és capaz de conhecer tão bem essa mulher de quem falas!!
Digo isto porque eu não me consigo compreender a mim mesma!!

Quanto mais os outros!!

maeve disse...

Pergunto-me como é que tu és capaz de conhecer tão bem essa mulher de quem falas!!
Digo isto porque eu não me consigo compreender a mim mesma!!

Quanto mais os outros!!



(assim está melhor)

htsousa disse...

cold,

É uma maneira de estar, que é sempre auto-justificável com a exigência. "Temos de querer mais para nós. Temos de nos valorizar!"

Por outro lado, há quem caia no extremo oposto!

...:S isto deve ser complicado! :D

htsousa disse...

anjo de cor,

Hum... e que achas tu desta mulher? Que rumo vai ela seguir?! ;)

Beijinhos.

htsousa disse...

maeve,

E eu que já estava a preparar-me para mandar o anónimo continuar a perguntar-se!! :)

Não pretende ser uma pessoa em concreto, nem eu a pretendo retratar. Trata-se de um personagem, baseado em pequenos fragmentos que eu interpretei (muito possivelmente, erradamente). Mas não interessa, ganha aqui a sua dimensão, a sua realidade, e cada um a interpreta à sua maneira.

No primeiro post então, vemos a multiplicidade das interpretações possíveis, com pessoas a identificar-se com a personagem e outras a achá-la irreal! (E com razão)

gata disse...

"a solidão fria de um apartamento vazio"... Para a solidão aconselho um cão! Para o frio, um aquecedor! Para o vazio... ó pá, ela que vá ao IKEA! :-)

PS: hum... tu estás 'apanhado' por essa mulher... :-)

BlackStar disse...

"A verdade é que rapidamente a desiludiam. Ninguém correspondia ao que prometiam, ao que tinha imaginado delas."

Esse é o problema das ilusões e das expectativas... geralmente não se assemelham à realidade e por isso, quando a encontramos, chega a desilusão... com a desilusão, vem o medo de nova desilusão, formando-se quase como um círculo!

Carla disse...

é tão ténue a linha que separa aquilo que somos daquilo que queremos ser, a linha que nos torna humanos e nos faz esquecer o medo...não é fácil gostar desta mulher, mas não é difícil entendê-la
boa semana

Anjo De Cor disse...

acho que ira mudar de atitude com os anos ... ou se calhar mais breve do que se pensa basta encontrar a pessoa certa que vai entrar no mundo dela e puxarla pouco a pouco para conhecer um mundo diferente ...
que achas?

Marta disse...

Se ela terá coragem?
Eu não a conheço. Tu achas que terá? :P
...
Coragem... coragem de quê? De viver?

Beijo.

marta contadora disse...

ops...
Aquela marta sou eu! :D

htsousa disse...

gata,

Esse é o chamado espírito prático! :)

PS - Não, não estou. Certos comportamentos intrigam-me, tal cmo betinhas que se intitulam como Dr.as ;)

htsousa disse...

blackstar,

É uma das explicações para os medos!

Mas os medos nem sempre precisam de explicações, por vezes existem por si só.

Beijos

htsousa disse...

carla,

Para mim é sempre impossível entender qualquer mulher... porque abordam as questões sempre de uma outra maneira.

No confronto diário com a realidade, o recurso às regras é muito usual, como tentativa de controlar, de prever, de entender. O problema é que será sempre insatisfatório...

Beijinhos.

htsousa disse...

anjo de cor,

:) Uma visão feliz!

Acho que, mesmo nesse cenário, ainda estou a ver problemas... ela tem de percorrer parte do caminho sozinha, parece-me. Talvez a oportunidade surja e ela não esteja preparada. Talvez as portas até se tenham entreaberto, e ela nunca tenha espreitado.

Não sei, vou fumar um cigarro, pode ser que se descubra! :)

htsousa disse...

marta contadora,

Coragem de perceber e admitir que estava enganada, não nos juizos que fez, mas por os ter feito. Que foi injusta ao tentar aplicar justiça... porque apenas alguém acima a pode administrar, nunca alguém igual!

(Hum... isto saiu assim, tenho de usar isto)

Beijinhos.

Sofia disse...

Percebo alguma coisita de homens?! WOW!!! Que grande elogio, htsousa, que grande elogio!... lol

Carla disse...

não compreendo essa estranha dificuldade em entenderem a mulheres, em muitas coisas são tão previsíveis como os homens, um pouco mais temperamentais e emotivas, talvez!
agora o recurso às regras é um refúgio, um porto seguro para quem tem medo de viver...por isso insatisfatório (concordo plenamente contigo)

BlackStar disse...

Carla, excelente comentário! Não percebem o que não querem ou não podem perceber! Da mesma forma que há inúmeros aspectos masculinos que nós não entendemos! Só porque determinado aspecto da sua forma de pensar ou actuar nos parece muito estranho (em relação ao nosso) não podemos fazer disso algo que tenhamos que esquadrinhar até perceber cada pormenor... Somos diferentes e é isso que nos atrai!


Desculpa, htsousa, esta invasão... já fugi!

htsousa disse...

sofia,

Eu sou assim, só elogios bons! ;)

htsousa disse...

carla,

tenho cá para mim que é um mito. A verdade é que não entendemos ninguém, nos domínios afectivos. Mas como não lidamos com homens nesse caso, dizemos que não compreendemos as mulheres... ;) O inverso deve acontecer convosco.

Por outro lado, fora do plano afectivo, também não compreendo as mulheres!!!! :S


Creio que o recurso às regras é uma tentativa vã de controlar o incontrolável, de manter uma frágil ilusão de segurança... e insatisfatória porque incongruente.

htsousa disse...

blackstar,

Por outro lado, também é isso que nos afasta. Especialmente quando se julgam reacções de outros pela nossa bitola. Isso já dá problemas que chegue quando o fazemos dentro do mundo conhecido... quando o tentamos transpondo a barreira para o desconhecido (cérebro de uma mulher), pior se torna o cenário!

Beijocas!

Teté disse...

Quando se pretende encontrar a perfeição noutra pessoa, o mais certo é ficar-se só e desiludida/o com o mundo.

É questão de se ser mais tolerante, perante erros e falhas alheias. Porque a grande (im)perfeição desta mulher é precisamente a intolerância e regras rígidas demais...

Jinhos!

elvira carvalho disse...

Olá...
Foi aqui que encomendaram?

|““““““““““““““““““““““““||_
|...............*AMOR*...........|||“|““__
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)““

|““““““““““““““““““““““““||_
|............*CARINHO*.........|||“|““_
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)““

|““““““““““““““““““““““““||_
|............*ALEGRIA*.........|||“|““__
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)““

|““““““““““““““““““““““““||_
|............*AMIZADE*.........|||“|““_
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)““

|““““““““““““““““““““““““||_
|........*FELICIDADE*.......|||“|““__
|________________ _ |||_|___|)
!(@)“(@)““““**!(@)(@)***!(@)

Entrega feita!
Participa na campanha FAZ UM AMIGO FELIZ!!!
Manda esta encomenda p/ todos os teus amigos.
Espero estar incluído nessa lista........
Vou fazer outra entrega ...fuiiiiiiiiiiii

Maria Bloch disse...

Entre estes textos, e o pseudo conceito de felicidade que tenho abordado estará o equilíbrio.
Digo eu... Haverá equilíbrio quando falamos de pessoas e de relações?!