quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

O Amor é para sempre (III)

"Segue em frente." "Há mais peixe no mar." Frases que lhe eram repetidas vezes sem conta, mas que nada lhe diziam! "O Amor é um sentimento, também morre", repetia a si próprio, sem se convencer. Incapaz de lidar com a perda dessa maneira, havia-se lançado numa demanda de auto-persuasão do que lhe inculcavam na mente, repetindo o mesmo. Palavras que não tocavam nenhuma corda, não encontravam ressonância dentro de si. Tudo lhe soava oco, vazio e estéril, palavras feitas para agradar a tolos e fracos! Por mais que tentasse não se conseguia agarrar ao que lhe diziam, eram tretas. Podia até fazer sentido, mas não era assim que ele SENTIA, portanto não servia para nada! Onde importava, não fazia sentido nenhum!!

Para ele, Amar é para sempre! Os restantes sentimentos, e a sua natureza, sofrem cambiantes, mas o Amor é imortal! Não podia encontrar o doce refúgio nos lugares-comuns, as ilusões que lhe tentavam impingir não lhe serviam de refúgio. Como uma manta transparente, não serviam para tapar o buraco que sentia permanecer dentro de si.

"O Amor é entrega.", ouviu-se pensar uma vez.

E foi aí que encontrou o pilar onde assentar a sua cura. Tal como tudo o resto, estava dentro de si próprio, sempre tinha estado. A paixão pode desaparecer, tudo o resto pode arrefecer, mudar, transformar-se. Mesmo o amor pode mudar. Mas o Amor fica sempre, aquele carinho especial, a entrega de nós próprios, a vontade de dar sem exigir. O Amor não é egoísta!

Talvez a coisa mais difícil que se pode fazer é deixar-se ir aquilo que se ama... tratando-se de Amar, o egoísmo tem de assumir a sua ridícula dimensão. Então é possível, e inevitável, que se deixe livre aquilo que se Ama, não só na vida, como resultado de um esforço, como dentro de si, na sequência de uma opção natural. Deixando o Amor sobrepor-se ao resto, surge como única opção...


Não se deixa de Amar! Simplesmente se Ama como é!


E foi aí que ele encontrou a sua própria liberdade de prosseguir...

(continua)

59 comentários:

Tita disse...

"Segue em frente." "Há mais peixe no mar." .. este tipo de frases dão cabe de mim! é muito fácil de dizer.. dificil é reagir!!

Sofia disse...

É isso mesmo que penso. É isso mesmo que sinto. Mas tu, Sousa, soubeste dizê-lo duma forma... muito bom! Em ânsias pela continuação! ***

blackstar disse...

E como já era tempo, agora vou concordar com uma frase Mas o Amor fica sempre, aquele carinho especial, a entrega de nós próprios, a vontade de dar sem exigir. Acho incrível que pessoas que dizem já se ter amado, passem a odiar-se, a não se cumprimentar a nem conseguirem falar...

Gione disse...

Colibri: Tu tens mesmo a idade que o teu perfil diz?
Muita maturidade! :)

M. disse...

Quer me parecer que já estás a falar de um amor colocado num patamar diferente, maduro, tolerante, seguro, o amor a que os gregos denominaram de Agape.. é este que faz falta à humanidade.. Então prossegue, quero ver para onde segue este atalho :)

beijo nesse coração

Silvia Madureira disse...

Convido à visita do post intitulado "Carolina" no meu blog.

beijo

Ana disse...

Se cada pessoa apostasse no verdadeiro amor como um energia renovável, o mundo não seria tão poluído... é pena que só poucas pessoas o consigam descobrir e evoluir com ele...
Parabéns, adoro a tua escrita :)

yensung disse...

Ui que meandros perigosos! :)))

"Talvez a coisa mais difícil que se pode fazer é deixar-se ir aquilo que se ama". Certo. E coerente ainda para mais, egoísmos à parte. Mas também, se Amor é de facto entrega, que sentido terão os egoísmos quando Ele existe? Como é que posso insistir com alguém que Amo para ficar comigo quando sei que isso não o faz feliz?

Agora... esse "não se deixa de Amar" é no sentido ad eternum? Porque se assim é, permite-me discordar. Acho que só é possível Amar alguém que se Conhece, independentemente do que a pessoa nos possa surpreender (dentro dos limites do razoável, se sair um serial killer é porque andámos bem enganadinhos, mas aí também não Amámos, certo?!). E quando há uma separação, inevitavelmente os trilhos deixam de ser paralelos, e Aquele que Conhecemos vai crescendo e mutando, possivelmente ao ponto de um dia ser só um esboço daquilo que partilhou conosco. E aí, pode-se dizer que se Ama? Não creio... acho que pode perdurar a memória do Amor, mas o sentimento em si, não.

E com isto me retiro por hoje, na expectativa dos próximos capítulos.

Um beijinho!

marta disse...

Gostei muito do texto!
Fica-me uma duvida, o seguir em frente, dado que acredita que o Amor é para sempre, não o impede de Amar novamente, ou impede?

Anónimo disse...

E continuamos muito bem... mais leve mas não menos existencialista. Estou à espera do final!

HMF

SA disse...

Como dizia Oscar Wilde "o Amor existe empre, só muda o objecto desse amor" :)

Thunderlady disse...

Caramba, pá. Só vou comentar quando ler o "fim".

:)

Shadows in Love disse...

amar... palavra tão cheia de significados e ao mesmo tempo tão vazia... não sei o que é amar ou talvez saiba... mas não o AMAR como todos o conhecem... sei lá é tão estranho, nem opoeta sabia descrever irei eu algum dia saber??? Beijinhos desaparecidos

Marta disse...

Mais dificil do que perder quem se ama é ter que escolher perder quem se ama!
Mas faz parte de um caminho de aprendizagem que é aprender a amar o que desejamos e não a desejar o que amamos!

beijinho migo

Maga Patalógika disse...

Sei que já deves ter ouvido isto centenas de vezes, mas devias seriamente considerar a hipótese de escrever um livro. Escreves de forma divinal e sempre que passo por aqui parece que me perco e entro noutro mundo. Identifico-me tanto com o que escreves, que às vezes tenho a sensação de que me conheces e que escreves para mim, como se conheceses a minha história.

Beijinhos... este blog ainda vai dar um livro! :)

Silvia Madureira disse...

Uma questão que me surgiu neste momento:

Tens alguma formação em psicologia?

É que...eu não consigo expor de forma tão clara o que se passa aqui por dentro...isto às vezes é um turbilhão...o coração dispara, o riso aumenta sem motivo, o ciúme surge naturalmente sem um porquê...

Enfim...aqui por dentro anda um turbilhão por vezes e eu não consigo exprimir a não ser dizendo que é um "turbilhão".

Parabéns pela capacidade de análise...

Já a canção dizia "dificuldades de expressão"...

P.S. recebi um email dizendo que um dos emails que enviei não foi lido? Qual o motivo?

Já agora...agradeço resposta via email.

beijo

poca disse...

também acredito nisso, ou agrada-me acreditar: que o amor é para sempre.. não há forma de acabar.

htsousa disse...

tita,

Ainda mais difícil é, quando reages, não seguires esse caminho!

Bem vinda!

htsousa disse...

sofia,

És tu aqui e eu com o Despontar!

Beijos.

htsousa disse...

blackstar,

Nós a concordar?!?! Até fui ver se havia algum alinhamento cósmico estranho, ou qualquer coisa do género! :P

Eu não acho incrível, é o caminho mais fácil de protecção do ego...

Beijinhos.

htsousa disse...

gione,

Geração de 80 rules!!! Quanto à maturidade, talvez em algumas coisas... talvez!

htsousa disse...

m.,

Sempre os distingui no texto.

Atalho?!

Beijo!

htsousa disse...

silvia madureira,

Já fui!

htsousa disse...

ana,

"Amor como energia renovável" Gostei!

htsousa disse...

yensung,

Comentário brilhante, e foste directamente à ferida da questão! Ama-se uma pessoa, ou um ideal?

Deixo em forma de pergunta. Se amas um filho, um irmão, um amigo, não podes ficar muito tempo sem o ver e quando se encontram é igual? E, nesse entretanto, constatam que mudaram, e voltaram a mudar, e mesmo assim continuam a amar-se?

Talvez eu esteja enviesado, mas tenho a sorte de ter uma amiga assim há 13 anos!

Até eu estou na exspectativa do próximo capítulo (deixaste-me a pensar)

htsousa disse...

marta,

Não sei que idade tens, mas entre os 0 e os 100 exijo que me trates por tu!

Respondendo sucintamente, porque será esse o seguimento destes textos, neste momento estou convencido que não impede!

Beijos.

htsousa disse...

HMF,

Tinha que ser mais leve, retrata o doce alívio depois de uma intensa viagem interior!
Existencialista deve ser o meu nome do meio, infelizmente!

Quanto ao final, até eu estou à espera!

htsousa disse...

sa,

Oscar Wilde era um romântico incurável, que o disfaçava com cinismo! ;)

Lol

htsousa disse...

thnderlady,

Não faças isso, já me corrigiste bem uma vez! :)

htsousa disse...

shadow in love,

Pois, eu também não me estou a sair lá muito bem! Vai-se tentando...

Beijinhos, ó desaparecida!

htsousa disse...

marta (2),

Aprender a amar? Isso não existe...

Beijinhos!

htsousa disse...

maga patalógika,

Um blog em livro? Os que vi, não gostei muito... perderam a mística, não é o mesmo escrever aqui ou um livro! Temos de ter outra estrutura de suporte, outra sequência, outra dinâmica... Bem, vediamo!

Obrigado pelo elogio!

htsousa disse...

silvia madureira,

Formação em Psicologia?! Ná, isso serve para fazer fritas da tola! Não, sou de Economia! :)

Enquanto não ultrapassares o medo de te expores perante ti própria, nunca vais entrar dentro de ti... e portanto nunca conseguirás explicar a ti própria aquilo que desconheces!

Beijo!

htsousa disse...

poca,

Pois, também me confronto com isso! Será verdade ou uma ilusão agradável?

African Queen disse...

Muito se fala do amor e há tantas formas de amar... cada um de nós ama de formas diferentes e cada pessoa que amamos, amamos também de forma diferente. E embora não sendo capaz de definir o amor e de achar que tem todas as definições possíveis, só sei que concordo contigo naquilo que ele não é. E amor não é sentimento de propriedade, não é domínio, não é imposição, não é cortar as asas, não é mudar o outro, não é castrador... e não pode ser causador de sofrimento, senão não é amor é insegurança, frustração, desejo, obsessão...
Beijinhos e bom fds!... com mt amor de preferência :)

htsousa disse...

african queen,

É por pensar o mesmo que acho que o ciúme é contrário ao amor!

Beijinhos e bom fim-de-semana!

Anyone disse...

Foi a primeira vez que visitei o teu blog, gostei do que li, e senti o que li. Acho que quando percebemos o que é o Amor, nunca mais vamos deixar de o sentir. Vive em nós e é inerente à natureza humana. No que diz respeito à eternidade deste sentimento, relativamente a uma pessoa em especifico: quando se vive uma relação devemos sempre pensar que será eterna, senão de que vale investir em algo que sentes que um dia acaba?! ;)

Ana disse...

Não estou a par de todo o texto, mas uma coisa é certa, o amor é eterno enquanto dura. Será eterno enquanto permanecer na lembrança. Eterno enquanto for recordado.

beijinhos

Hyoma disse...

Nunca se deixa de Amar, quando o Amor é verdadeiro e poderoso. Amar é desejar ao próximo o mesmo que desejamos para nós próprios. "Para sempre" são duas palavras terríveis...Há muito comprometimento emocional nela. Às vezes, sei, é verdade outras vezes, não. Comigo caminham todos os amigos que Amei e que saíram da minha vida, comigo caminham os mortos que foram chamados para outras dimensões e que seguiram os seus destinos. Amar só faz sentido que seja de uma maneira...Amar para sempre. O Amor é grandioso e construido pela vontade dos que nele participam. Há um quê de loucura no Amar, porque verdadeiramente temos de sair dos nossos vícios de personalidade. É entrega, entrega do Espírito ao Universo!

Um Abraço Sousa!

htsousa disse...

anyone,

Mas pensas ter de acabar só porque a relação não tem sucesso?

Obrigado pela visita.

Bom fim-de-semana!

htsousa disse...

ana,

Foi um bom comentário ao título...

htsousa disse...

hyoma,

"Sair do vícios de personalidade", renunciar o ego, entrega total, impossibilidade de ciúme. Tudo expressões que tentam abarcar o mesmo assunto.
É exactamente isso que penso, embora eu esteja um pouco mais abstraído da parte espiritual!

Abraço e bom fim-de-semana!

Marta disse...

Claro que existe!
Mas tens que completar a frase tal como eu a escrevi e eu não escrevi aprender a amar, escrevi aprender a amar aquilo que desejamos! É que há uma grande diferença entre aquilo que se deseja e aquilo que se ama!

marta disse...

lol
Tenho 31 e lamento desiludir-te mas não estava a tratar-te por você, estava a falar para ti do personagem do texto.
Estava a perguntar se por aquele homem acreditar que o Amor é para sempre, se ele poderia ou não voltar a Amar.
Eu acredito que se Ama para sempre, porque mesmo quando acaba e se avança, e se volta a Amar, fica a memória, o respeito, o carinho, a amizade... não acredito que só possamos Amar uma vez. A pergunta era para saber se concordava ou não com a visão. Mas já percebi, espero pela continuação! :D

Eu moro aqui: http://contoaqui.wordpress.com/
Já me "conheces", não deixei link, só porque não consigo. Não tinha intenção de deixar comment anónimo.

Beijo.

htsousa disse...

marta mascarada (esta confusão de martas...)

Já nem estou a falar do resto... a noção de "aprender a amar" é-me estranha! A não ser que te refiras a saber lidar com amar...

htsousa disse...

marta contadora,

Lol, um pequeno mal-entendido!! 31, hem? Mais uma do ano do Dragão!!

Não acredito que o Amor seja exclusivo nem exclusivista. E foi devido a essa descoberta que ele (o homem do post) encontrou a sua liberdade de prosseguir, apesar de continuar a Amar...

Beijinhos e bom fim-de-semana!

yensung disse...

"Faz aos outros aquilo que gostas que te façam a ti": então fico muito contente por te ter deixado a pensar!

Acho que a grande diferença do Amor por um familiar ou por um amigo e o Amor de uma relação "amorosa" (passo o pleonasmo mas a estas horas o cérebro já está a desligar) é que na segunda nos podemos magoar com muito mais facilidade, o tipo de expectativa em questão é completamente diferente. E acho que acabas por Amar uma memória ou ficar com a memória de que um dia Amaste. E sim, é muito provável que com isso acabes por te tornar um idealista! ;)

Vá, anda lá! Não nos vais deixar ir para fim de semana sem desfecho, pois não???

Um Beijinho!

htsousa disse...

Assim sendo, partilhamos o mesmo gosto pelas pessoas. Os amigos são aqueles que me fazem pensar, nunca os que meramente concordam comigo!

Mais uma vez, o dedo na ferida! Se crias expectativas erradas, estarás a Amar a pessoa, ou a amar a tua ideia da pessoa, as tuas expectativas para uma relação, a projecção do que queres?

Se for Amor, não deveria passar-se o mesmo? Obviamente que não fica tudo igual, que a pessoa muda, que se descobre que já não se gosta tanto disto, que melhorou aquilo. Mas deveria ser igual a um amigo íntimo e, se não é, deve-se a outra coisa que não Amor alterado. Creio ser ressentimento. Grave ou apenas uma pontinha, mas ressentimento!

Mas quem disse que o desfecho seria no próximo?! ;)
Vou tentar escrever o resto hoje...

Beijinho!

Sutra disse...

Parabéns
Está extraordinariamente bem escrito.

Bj doce


www.contossecretos.com

Kuki disse...

Os textos são fantásticos! Parabéns! Fico à espera da continuação :)
Obrigada pela visita!
:)

htsousa disse...

sutra,

Obrigado.

Beijo.

htsousa disse...

kuki,

Obrigado!

Bom fim de semana.

Marisa disse...

Tens um blog muito interessante. Mantém as pessoas presas à espera do resto. Gostei :)

Melissa Yedda disse...

Por mais que nos queiram inculcar valores, é só o que realmente está dentro de nós que vai nos dar força ou não."O amor é entrega", sem dúvida. Mas o nosso egoísmo sempre quer posse.E é aí que reside a dor!
Um beijo!

Marta disse...

Não, referia-me a saber lidar com desejo!

htsousa disse...

marisa,

Infelizmente, não foi com a intenção de criar o suspense (embora me tenha apercebido que o fez), mas contar uma história que achei que devia ser assimilada por fases.
Ainda bem que gostastes, mas deveu-se a uma coincidência!

Beijinhos e obrigado pela visita!

htsousa disse...

melissa yedda,

É no nosso egoísmo que reside a dor, mas é no Amor que está a sua cura!

Beijinho!

Black Cat disse...

Com o passar do tempo e de sucessivas relações, acho que se vai perdendo a capacidade de entrega... Eu falo por mim, já não me dou tanto... Se calhar não vivo a relação na sua plenitude, mas sinto-me melhor assim!

Azul disse...

"Mais dificil do que perder quem se ama é ter que escolher perder quem se ama!"

Tirado de um dos comments escritos a este post.

Nesta III parte , dou-te toda a razão.
Subscrevo e identifico-me com tudo o que escreveste.