domingo, 6 de janeiro de 2008

2008!!

"Como te correu 2007?"

Quando questionado sobre o ano anterior, deixei-me rever rapidamente os acontecimentos desses dias estranhamente numerados...

Foram 365 dias dilacerantes, sem dúvida, pautados por alterações brutais, que destruiram e arrasaram muitas das convenções em que me havia deixado mergulhar, em mim e nos outros. Transições em demasia, alterações profundas e choques não solicitados, que destruiram a solidez do mundo imaginado e expuseram a realidade nua e crua de um mundo que, subitamente, se apresentava como hostil e avassalador.

Buscando respostas, saltando de conclusão em conclusão, e encontrando-as sempre insatisfatórias, fui forçado a entrar em mim próprio e reconstruir a minha própria identidade à luz de um novo mundo, ou de uma nova percepção dele próprio, e a repensar a minha própria postura nele.

Reinventando-me, escolhi um novo trajecto, um novo curso, um novo papel no grande teatro Shakespeariano. Eu seria o Viajante, fiel ao princípio de recusar a ilusão da acomodação, de arriscar sempre o caminho não trilhado, o próximo monte, ao invés do contentamento. Nesse processo, novas desilusões, novos desafios perdidos, escolhas erradas, becos sem saída. Cada um de nós tem a capacidade inesgotável de se iludir a cada instante, distorcendo a nossa percepção do real para o que desejamos ver. Deste modo, é aparentemente de forma natural que saímos de um caminho errado para enveredar por outro que aponta na mesma direcção.

2007 foi, acima de tudo, o ano em que despertei da letargia. Talvez ainda mais apropriado seja dizer que foi um ano de renascimento do choque que me havia feito despertar, o fim de um ciclo obscuro de luzes cintilantes e o início de um trilho luminoso na escuridão.

"Sabes, é-me difícil classificar 365 dias num só rótulo." "Vá lá, de uma maneira geral, como correu?"
Volto a rever tudo num segundo, enquanto uns olhos expectantes e penetrantes me fitavam, e sorrio interiormente.
"Atirou-me numa nova direcção. Fez-de mim quem sou agora, quem tu estás a conhecer."
Com um sorriso atrevido, fui mais uma vez questionado "E 2008?"


Alargo o sorriso interior aos lábios, enquanto nos arrasto até ao balcão para mais uma bebida e murmuro ao ouvido "Ele que venha!"

23 comentários:

Sofia disse...

E que venham muitos depois deste! Cheers!!! ;)

alguém+ neste mar de gente disse...

como compreendo esse teu 2007... andei por lá também. trilhando novos caminhos, menos luminosos e ofuscantes.

Anjo De Cor disse...

Creio que 2007 foi uma ano de grandes mudanças para a maioria das pessoas ...
Foi o ano dos abanões!
Tb surgiram mudanças na minha vida, até bastante grandes ... mas foram boas ;)
É bom ter presente aquel ditado que diz: "Quem Muda Deus Ajuda"
Beijinhos e um Optimo 2008!
SS

Gione disse...

Foi um prazer ter-te conhecido, virtualmente, em 2007!
E uma grande prenda ter-te conhecido (em tempo real) em 2008!

gata disse...

Tal como disse ANJO DE COR, também "creio que 2007 foi uma ano de grandes mudanças para a maioria das pessoas..."
Se para ti foi "o ano em que despertei da letargia", para mim foi o ano em que 'abri os olhos' para muita coisa. No fundo já tinha visto alguma coisa mas fazia de conta que não via... afinal "o pior cego é aquele que não quer ver"! Ah, 2007 foi também o ano em que o meu 'mau feitio' se agravou! :-)

BOM ANO PARA TI, seja ele qual for (portanto isto é válido até 2099!)

Mim disse...

Não é à toa que temos dois lindos ditados: "há males que vêem por bem" e "Deus escreve direito por linhas tortas".

Desculpa, hoje falo mais por ditados e provérbios que outra coisa. Pancadas...

Bjoka

BlackStar disse...

Sempre tive dificuldade em definir um ano... também nunca consegui definir um ano como "o melhor" ou o "o pior"... Há alturas menos positivas que nos derrubam e outras mais positivas que nos ajudam a levantar. E assim vamos vivendo na ilusão de que um dia os aspectos negativos serão quase imperceptíveis quando recordamos o passado!

yensung disse...

Ele que Benha!! Nem mais! Realmente é brilhante como se consegue pôr tanta coisa em três palavrinhas... e uma delas pronunciada de forma estranha, ainda por cima! ;)

Então mais um brinde a 2008! E com tantos não tarda nada ainda te mandam parar 4ª vez, mas desta feita com justa causa!

htsousa disse...

sofia,

Cheers! Como não se brinda sem álcool, aguardo pela garrafa de spumanti. ;)

htsousa disse...

alguem+,

Está na altura de colhermos o que semeámos! Carpe.

htsousa disse...

anjo de cor,

Também me parece que foi um ano de reposicionamento para muitos. Agora, é viver!

Bom Ano!

htsousa disse...

Gione,

;)

htsousa disse...

gata,

Tal como já escrevi, também para mim foi uma ano em que vi aquilo que entrava pelos olhos dentro. Também chamo a isso despertar da letargia, da atrofia em que nos deixamos envolver, por ser mais confortável que o dinamismo.

Um excelente 2008 para ti, e anos subsequentes!

htsousa disse...

Lady MIM,

Sem dúvida, muitas vezes aquilo ou aqueles que mais apreciamos chegam-nos através do que poderiam ser consideradas fases más. E muitas outras (não tão perceptíveis), as coisas más têm a sua raiz em momentos que consideramos bons.

Não há problema em se falar por ditados e provérbios, fcilitam a comunicação porque todos os conhecemos. O problema é quando pensamos que encerram sabedoria, porque eles existem para tudo. ;)

Bjokas

htsousa disse...

blackstar,

Não será mais importante que façamos positivos os aspectos negativos? Que trabalhemos com aquilo que temos?

Por outro lado, também aqui pode estar uma forma de ilusão, a ferramenta por onde transformamos a nossa percepção dos momentos de negativos para "assim-assim", ou "teve o seu lado bom".

Beijos

htsousa disse...

yensung,

Loooooool!! Sem dúvida, ele que Benha!! Até me soa melhor e tudo! Que benha, e que traga consigo aqueles que fizeram de 2007 especial, mesmo que nos instantes finais ;)

Mais um brinde, então, e sem medo de ser parado, porque eu não lhes dou justa causa, nem que implique dormitar no carro!

Vanadis disse...

Olha, o meu 2007 foi o da grande letargia...
O 2008, espero que seja o romper disso tudo.

African Queen disse...

:) Gostei. Não sei o que se passou em 2007 que foi um ano duro para toda a gente que conheço. Para te sentires talvez menos só nessa luta, posso dizer-te que no meu caso, o mundo tal como eu o conhecia, desmoronou-se à minha volta, tiraram-me todos os tapetes debaixo dos pés e depois de andar meses em queda livre, é muito bom poder dizer que foi o pior e talvez o melhor ano da minha vida. Fechei o ciclo com uma tatuagem que vai recordar-me sempre que sou uma guerreira sem raiva, nem azedume, nem sentimentos negativos. "Que venha 2008!" estamos mais fortes para o que vier :)

htsousa disse...

vanadis,

Para quem anda em festa, tem duas explicações. Ou já rompeste a a letargia, ou saíste de uma para outra diferente, mas igual! ;)

htsousa disse...

african queen,

Obrigado. Tenho-me interrogado o mesmo sobre 2007, foram muitos a passar por uma outra fase de transição, um ano duro.

Mas ainda não tinha conhecido ninguém que passasse por algo tão semelhante e que de lá saísse com as mesmas conclusões.

Até porque raivas, azedumes e sentimentos negativos pesam na nossa vida, não na de outros. E não valem a pena.

Foi Bom disse...

2006/07 nao foram anos muito bons. Agora com o 2008 que venha a mudança definitiva. Pelos vistos a Maya (Blackstar) diz que vai ser o meu ano e eu finjo que acredito nela...:D Mas a verdade e' que tudo depende de nos. Beijokas!!!

Azul disse...

2007, não foi lá muito bom para muita gente, vá-se lá saber porquê.
Eu, encontrei amigos, grandes Amigos por aqui, e só por isso já dou graças aos céus.
E es+ero, que em 2008, esses amigos perdurem e que perdurem por muitos mais anos.
TU és um deles!
E que tornaram a minha vida muito mais colorida!
Obrigada!

htsousa disse...

Azulinha,

2007 acaba por servir como um teste ao real e ao imaginário das nossas vidas, ou pelo menos, da minha. E, nesses testes, vemos também aqueles que ficam, aqueles que partem e aqueles que chegam!

Beijos.