quarta-feira, 19 de setembro de 2007

O Sucesso dos Sacanas

Porquê?!

Qual a razão para que os sacanas deste mundo saiam tanta vez vitoriosos? Como conseguem, vez após vez, ludibriar tudo e todos, apanhando sempre o que querem?
Será maior força de vontade? Maior perspicácia? Maior inteligência? Maior eficácia?

Acho que não. O seu sucesso deriva exactamente do seu egoísmo. Como se poêm a si em primeiro lugar, como sabem o que querem para si, conseguem posicionar-se de forma a ter exactamente o que querem.

Não são mais inteligentes. São menos exigentes.
Querem o que querem através do logro, da persuasão, das falinhas mansas, das mentiras... e acredito que, no seu egoísmo, muitas vezes se convençam a si próprios. Enquanto que a maioria deseja que as coisas lhe sejam oferecidas por si, pelo seu valor, o sacana quer apenas que as coisas sejam para si.

Dinheiro, poder, prestígio, amizade e até o amor... para nós, são formas pelas quais queremos que reconheçam o nosso valor, a nossa pessoa - esse é o nosso objectivo. Para o sacana são esses são os objectivos. E, como se diz, há duas formas de ser feliz: "ter mais ou querer menos".

Agora, nós temos a nossa parte da culpa. Na nossa ânsia de entregar, confundimos aquilo que é uma forma de persuasão com aquilo que pretendemos. Não nos questionamos sobre os motivos que poderão levar a que, aparentemente, nos ofereçam aquilo que queremos e tomamos as coisas pelo seu valor aparente. E aplicamos o ditado: "a cavalo dado não se olha o dente".

Contudo, quando o que está em causa é a nossa felicidade, não nos podemos dar ao luxo de ser ingénuos. Temos de nos lembrar que nem todos são bons, nem todos nos querem bem.

Os sacanas andam aí, à caça de uma presa. E, muitas vezes, andam disfarçados exactamente do que queremos!

4 comentários:

Shadow disse...

Estão aqui explanadas muitas verdades.
Os sacanas andam de facto por aí, tentando ludibriar quem os pode elevar ao patamar que querem ultrapassando tudo e todos. Mas o que acaba depois por acontecer a esses sacanas é que não conseguem ter o verdadeiro gosto de uma vitória, de atingirem uma meta pelo mérito próprio. E depois de serem como caranguejos dentro de um balde, tentando passar um por cima do outro nunca atingindo o topo, ficam esquecidos no tempo e na memória de quem os rodeia. Muitos conseguem atingir certos fins, sim, mas até que ponto? Até ao ponto desse fim não ser nada mais do que apenas mais um fim que não leva a lado nenhum; pois sem luta, esforço, ou como diz a frase “sangue, suor e lágrimas”, a meta não é nada mais do que uma meta sem significado.
Tem de se ter os olhos bem abertos para não se ser mais uma presa fácil e também tem de se ter pena por existirem seres que não conseguem nunca fazer algo pelo seu esforço e que têm de agir de forma parasita para chegar a algum lado.

Alfacinha disse...

O que vale a pena é o caminho, não a meta!

Como diz o meu pai, quem porfia sempre alcança.

E o poder olhar para trás com a certeza de que se fez a coisa certa, de forma honesta, corajosa, coerente e persistente é recompensa mais do que suficiente.

"Baste o bastante de bastar".

PS: protesto contra a comparação injusta dos caranguejos (criaturas adoráveis!) a parasitas! ;)

2 gajas super mega ri idiotas disse...

pois poius
quanto mais me bates mais eu gosto de ti...
nunca ouviste
as gajas sao assim
mas que se ha de fazer

htsousa disse...

Shadow,

O meu grande problema é nós deixarmo-nos enganar, sermos ingénuos na nossa ânsia de sermos apreciados.

Alfacinha,

Para mim e para ti, isso é o mais importante. Mas o que me preocupa é que sacanas com prioridades diferentes consigam sempre o que querem, usando tudo e todos. E, embora eles sejam pobres, no seu sentido, no seu pequeno mundo, ganham. E fazem-no magoando outros.

2 gajas super mega ri idiotas,

Gostava muito que me explicassem porque é sempre assim, pelo menos do ponto de vista feminino!!